Logo_NA_Verde_2013    
     
  a   a   a   a   a   a   a   a   a   a  
                             
 

Os 47 Ronin e a Moral dos Samurais

 

Origem e contexto

samuraiJapão, 1876. A antiga casta dos samurais vê abolidos todos os seus privilégios, é o fim de uma era, um espaço de tempo que se prolongou por 700 anos e em que estes guerreiros dominaram.
A origem dos samurais situa-se no século IX, quando os senhores ricos e proprietários de terras começaram, devido à quebra da estrutura de clãs que existia no Japão, a recrutar guerreiros para a protecção dos seus arroteios. Com o tempo e apoio da nobreza, este grupo de guerreiros simples e reunidos em confraria, inicialmente denominados por bushidan, dará origem aos samurais.
O termo samurai apareceu entre os séculos IX e XI e provém do verbo saburau cujo significado é “servir junto de um nobre”, podendo deste modo afirmar-se que o samurai é “aquele que serve”.
Esta casta de guerreiros formava a elite militar do Japão, sendo constituída pelos Daimio (samurais proprietários de um importante domínio e chefe de uma linhagem local); o Shogun (generalíssimo), que, num certo período da história, obteve poderes superiores ao do Imperador; e os leais guerreiros que os serviam.
Dentro dos samurais existiam várias designações para diferenciar os diferentes tipos de guerreiros: o kenin (homem de casa), guerreiro sem parentesco com um chefe; o go kenin (servo honrado), que era um samurai subalterno; o ronin (homem flutuante), guerreiro sem nenhum vínculo; o sohei, que era o monge-samurai.

O Bushido

Apesar da diferenciação entre os diferentes tipos de guerreiros, todos eles tinham em comum uma coisa: seguiam o mesmo código de ética. Esse código estrito e rigoroso era o bushido, que reunia todos os preceitos morais específicos dos samurais.
Todas as antigas sociedades concebiam várias vias para a realização espiritual do homem. O bushido era a “via do guerreiro” (bushi - guerreiro, do - via).
É quase impossível datar historicamente o aparecimento do código. Este foi-se constituindo lentamente incorporando elementos diversos, espirituais e temporais para, então, confluir numa disciplina ascética e formativa. No princípio, só existia na forma oral mas apesar disso, quem quebrasse o código era severamente punido, mesmo com a morte. Com o passar do tempo foi compilado para a forma escrita e foi adquirindo dados espirituais vindos do budismo - sobretudo do budismo das seitas e principalmente do zen - do confucionismo e do shinto (religião autóctone do Japão).
O bushido orientava a acção dos samurais e incluía valores básicos como a coragem, a lealdade, o dever filial, o respeito pelos outros, a verdade e a humildade.
A essência do código situa-se no conceito do dever e no facto de se estar preparado para morrer.
As seguintes qualidades eram importantes para um samurai poder seguir a sua própria natureza interior e realizar o seu destino:

‑a fidelidade: encontrava expressão na lealdade até à morte que o samurai tinha em relação ao senhor que servia;
• ‑o dever: consistia no facto do guerreiro viver o dia presente sem se preocupar com o amanhã, cumprindo deste modo com zelo e método todas as tarefas que tivesse que realizar;
‑a coragem: esta qualidade não era só demonstrada em batalha, quando se tinha que controlar o medo, mas também em tempos de paz, pois um samurai corajoso era fiel ao seu senhor e aos seus pais, não se deixando contaminar pelas coisas mundanas, mantendo um autocontrolo inflexível;
• ‑a auto-disciplina: necessária para conseguir submeter os instintos e emoções, não se deixando deste modo controlar pelas paixões nem ser corrompido pelos vícios e tentações várias. Também era de extrema importância para a prática das artes marciais;
• ‑o espírito de sacrifício: expresso no facto do samurai abdicar do conforto, caso fosse necessário, e de aguentar as mais diversas situações adversas (meteorológicas, psicológicas, etc.) se com isso pudesse cumprir o seu dever.

Qualquer samurai que se prezasse seguia estas qualidades com rigor, sendo aquele que não as seguisse e fosse preguiçoso, desleal ou mentiroso, renegado pelos outros samurais, que não se deviam relacionar com alguém assim.
O guerreiro que tivesse presentes todos estes preceitos e os praticasse no dia a dia era o expoente máximo da realização como samurai e como homem.

Os 47 ronin

O bushido estava tão entranhado entre os samurais que mesmo aqueles que não tivessem a quem servir (quer pela morte do seu amo, quer por não terem o desejo servir a nenhum amo em particular), os denominados ronin, seguiam este código.

47ronin


É famosa a história dos 47 ronin, que ainda hoje são considerados heróis no Japão e que reflecte de maneira perfeita o conceito de honra e lealdade de um samurai.
A história conta-se da seguinte maneira: um nobre samurai de nome Asano, relativamente bem abastado, é pressionado por um alto funcionário do Estado, que pretendia obter alguns ganhos com eventuais presentes que o nobre lhe pudesse oferecer. Asano recusa-se a entrar nesse jogo pois um samurai nunca deve corromper ou ser corrompido de qualquer maneira. Estando os representantes do Imperador de visita à cidade onde viviam e tendo-se preparado um enorme aparato protocolar, o alto funcionário procura humilhar Asano e obrigá-lo a falhar em algum acto do protocolo. O nobre resiste até onde pode, mas acaba por perder a cabeça e ferir o corrupto.
Devido a esse acto é obrigado a suicidar-se através do seppukku (ritual em que o ventre era cortado pelo próprio samurai que se ia matar, sendo ao mesmo tempo decapitado por outro). O funcionário corrupto escapa sem nenhuma reprimenda.
Os vassalos do nobre morto, não tendo então ninguém a quem servir tornam-se ronins. Em vez de seguirem a sua vida servindo a outros senhores, eles procuram lavar a honra do seu amo e planeiam a vingança contra a pessoa que provocou a morte daquele a quem serviam.
O plano é elaborado meticulosamente e pacientemente e chegada a altura atacam a residência onde vivia o funcionário corrupto (que se orgulhava de não ser samurai, pois assim podia desfrutar dos prazeres da vida) e levam a cabo o seu acto de justiça. De salientar que este acto não está imbuído de ódio e desprezo, quando capturam a pessoa a primeira coisa que fazem é dar a oportunidade de ele cometer seppukku, somente avançando para o matar depois da recusa deste em suicidar-se. A justiça estava feita e a honra do nobre Asano estava limpa.
Não se pense, no entanto, que eles foram considerados heróis por este acto. Não, eles tinham consciência de que, ao cometerem o acto de vingança estariam a quebrar as leis imperiais e que, por isso, teriam de ser punidos cometendo o seppukku. Isso, porém, não foi impeditivo para que eles recuassem, e ficou assim demonstrado até que ponto podia ir a lealdade de um samurai para com aquele a quem servia.

Como verdadeiros guerreiros nenhum deles procurou fugir do castigo pois isso implicaria perder a honra e, para um guerreiro viver sem honra era pior do que morrer.
Era este o samurai, modelo excepcional de homem, onde se encontra subjacente uma profunda espiritualidade unida a uma ética insubornável.

 

Cleto Saldanha
Investigador e Formador da Nova Acrópole

 

 

 

 

 

curso_filosofia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 
  Nova Acrópole  
  imagem  
  CURSO FILOSOFIA PRÁTICA
A Sabedoria Viva das Antigas Civilizações
 
   
  Vide Programa do Curso  
 

  ACTIVIDADES n.a. EM PORTUGAL  
 

a

 
  Aveiro  
  Braga  
  Coimbra  
  Lisboa  
  Oeiras-Cascais  
  Porto  
   
  Notícias  
     

  NOVA ACRÓPOLE INTERNACIONAL  

  Anuários  
  Resoluções da Assembleia Geral  
     
  Perguntas Frequentes  
   
     
  Nova Acrópole Internacional  
     

SITES N.A. EM PORTUGAL

Porto
Coimbra
Aveiro
Braga
 

  outros cursos  

   
  Arte de Falar em Público  
  Cursos de Matemática e
Geometria Sagradas
 
  Florais de Bach  
  Outros Cursos  
     

  REVISTA ACRÓPOLE  

   
     

  NOVIDADES EDITORIAIS  

  TÍTULOS PUBLICADOS  
   
 

 
© Nova Acrópole 2009 | Optimizado para monitor 1024X800 | Mapa do site | Webmaster