Logo_NA_Verde_2013    
     
  a   a   a   a   a   a   a   a   a   a  
                             
 

Queres ser um Legionário?

Nestes dias difíceis, de conflito constante na fronteira do Danúbio, esta pergunta é assaz pertinente.
Desde do ano de 166, dois anos atrás, que o Império se vê ameaçado pelos bárbaros que moram para além das fronteiras do Império. Foi nesse ano que um conjunto de tribos germânicas atravessou o Danúbio, depois de ter massacrado com ataques constantes a linha fronteiriça delimitada pelo rio e aproveitando a ausência de grande parte das legiões danubianas ausentes no Oriente, na guerra contra os Partos. Estes bárbaros conseguiram abrir passagem até aos próprios Alpes e entrar em território italiano, tendo mesmo cercado a cidade de Aquileia. Foram momentos de grande aflição, pois mesmo a própria cidade de Roma via-se ameaçada pela invasão.

Rapidamente o nosso Imperador, Marco Aurélio, tratou de construir um exército adequado para fazer frente ao invasor, reunindo grande parte da guarda pretoriana e as cortes urbanas. Com estes e com a ajuda de algumas legiões do Danúbio que, entretanto, tinham chegado, a ameaça foi afastada, tendo os bárbaros recuado para Norte, mas tendo ainda ficado em solo imperial.

No entanto, isto parece ser somente um estado temporário, pois a ameaça ainda paira. O Imperador não se deixa enganar e prepara a campanha deste ano cautelosamente. E eis que surge a pergunta: neste cenário difícil, queres ser legionário?

 

"Ser legionário implica estar em boa forma e preparado para enfrentar as maiores dificuldades em cenário de combate"

 

Em primeiro lugar há que esclarecer que o exército romano não é formado somente pelas legiões. Estas constituem um dos corpos de combate integrados do exército romano sendo os outros os seguintes:

  1. Cavalaria
  2. Corpos Auxiliares
  3. Marinha
  4. Pretorianos

Em segundo lugar, para se ser legionário há que ter um conjunto de requisitos que se apresentam a seguir:

  1. Cidadania Romana: aos estrangeiros e aos escravos está vedada a entrada nas legiões. Os primeiros podem incorporar-se no exército romano integrando os corpos auxiliares; os segundos, o mais provável é que fossem colocados a trabalhar numa mina ou serem enviados para as galés.
  2. Ser solteiro: o soldado romano não pode ser casado. Isso não impossibilita que não se possa ter uma relação, mais ou menos séria, com uma mulher, mas nunca oficializar o casamento, que é uma união civil.
  3. Ter boa saúde e capacidade física: o corpo deve estar integralmente saudável, sem nenhum tipo de mutilação. Por exemplo, a falta de um dedo indicador ou polegar é suficiente para que o recruta seja rejeitado. No entanto, se houver a constatação de que houve uma auto-mutilação para se poder fugir ao serviço militar, existem penas duríssimas para os infractores.
  4. Uma altura mínima de aproximadamente 1,70 m (porém, se o sujeito tiver  grande robustez física sem atingir este mínimo, pode ser aberta uma excepção).
  5. Ser íntegro: a legião não serve para esconder pessoas que tenham cometido delitos graves. Caso uma pessoa assim, seja descoberta na legião será castigada e expulsa.
  6. Carta de recomendação: em determinados momentos pode ser útil, pois uma boa carta de recomendação pode abrir as portas a uma boa carreira militar.

Se possuis todos estes elementos, então poderás passar para o próximo passo que é uma entrevista, na qual se procura comprovar a identidade da pessoa, a sua integridade física e moral e a veracidade da carta de recomendação. Estando tudo bem, pode-se avançar para o próximo e decisivo passo: o Juramento Militar.
Este é um momento de grande importância, pois a decisão que tomares irá marcar os próximos 25 anos da tua vida (tempo de duração do serviço militar nas legiões). Ainda podes voltar atrás antes do Juramento, e não sofrerás consequências por isso, mas após as palavras de compromisso, se fugires haverá graves consequências, pois Roma não tolera desertores.

E o que se passará nos próximos 25 anos se te tornares um legionário?

 

"O melhor era sempre participar num desfile triunfal, cerimónia que se realiza em Roma e em que as legiões desfilam nas ruas saudadas festivamente pelos cidadãos"



Pois bem, como tudo na vida existem elementos a favor e elementos contra. Comecemos pelo pior, para terminarmos com o mais agradável.

Contra:

  1. O tempo de serviço militar. 25 anos é bastante tempo, quase metade ou até mais do teu tempo de vida.
  2. As marchas. Ser legionário implica estar em boa forma e preparado para enfrentar as maiores dificuldades em cenário de combate. Diariamente, mesmo estando em situação de paz, o legionário treina a marcha, que se pode iniciar em 30 kms e ampliar até aos 60 kms. No mínimo, o soldado deve conseguir percorrer 30 kms por dia com todo o seu equipamento às costas (cerca de 25 a 30 kgs).
  3. A dureza dos treinos. Para além da marcha, diariamente, o legionário treina o combate com as suas armas (gládio, escudo e pilum), bem como manobras de combate sob a supervisão de instrutores bastante rigorosos e, não pouco frequentemente, bastante irascíveis.
  4. A severa disciplina. Existem muitas histórias sobre a draconiana disciplina que impera no seio das legiões, como o caso de uma unidade que abandonou a batalha, na época de Apio Cláudio, e que este castigou executando 1 em cada 10 dos soldados à bordoada. Também Crasso executou o mesmo tipo de pena, embora utilizando a espada, numa unidade que tinha fugido perante o rebelde gladiador Espartaco. Para os que executam uma guarda nocturna no acampamento, convém que não se deixem adormecer sob pena de levarem uma série de chicotadas pelo seu incumprimento. Ainda mais grave é o caso de alguém que adormeça durante uma guarda em campanha: a punição é ser golpeado até à morte.
  5. A quantidade de inimigos que pretendem aniquilar legionários. Entre eles podem-se encontrar diversas variedades de povos como os pictos, na Bretanha, conhecidos pelas suas selvagens tácticas de guerrilha e pela sua capacidade de dissimulação no terreno; os dácios, na Dácia (futuras regiões da Roménia e Moldávia), conhecidos pela sua ferocidade, bom armamento e extrema motivação; os berberes, na Berbéria, que compreende os territórios da Mauritânia e Numídia (futuros territórios de Marrocos e Argélia), conhecidos pela sua destreza a cavalo e ataques repentinos; ou os germânicos, da Germânia, conhecidos pela sua ferocidade, força e impetuosidade em combate.

A favor:

  1.  A oportunidade de viajar. Se descontarmos o facto de meio mundo querer matar legionários, a legião oferece uma óptima oportunidade de se conhecer o mundo e a diversidade que se encontra em termos culturais, gastronómicos, religiosos e, porque não, em termos de “amores”.
  2. A reputação e a glória. Não há nada mais prestigiante para um romano do que ter servido numa legião (talvez o título de Imperador supere isso). Grandes homens de Roma serviram como soldados entre as fileiras legionárias como, por exemplo, Catão o Censor, Júlio César, Cícero ou Trajano. O facto de se ter combatido em guerras difíceis e se ter derrotado inimigos temíveis oferece uma glória sem igual ao legionário. O melhor era sempre participar num desfile triunfal, cerimónia que se realiza em Roma e em que as legiões desfilam nas ruas saudadas festivamente pelos cidadãos.
  3. Uma carreira estável. Durante o tempo de alistamento não haverá problemas com a extinção do posto de trabalho, a não ser que sejas morto em acção, pois mesmo que a tua legião seja destruída e sobreviveres, serás recolocado noutro sítio.
  4. A reforma. Após 25 anos de serviço ao Império, o soldado tem uma reforma que lhe permitirá viver tranquilamente. No final do serviço, muitos legionários casam-se e abrem um negócio com o dinheiro recebido. A vida torna-se mais fácil sem a disciplina imposta, mas se a pessoa não se habituar sempre pode realistar-se por mais 25 anos e continuar a lutar pelo Império.
  5. A defesa do Ideal que é Roma. O romano que é romano conhece o sacrifício e o esforço que tem que efectuar para defender a sua Pátria. Como dizia Cícero, “o homem veemente prefere, embora seja chamado de louco e a necessidade não o obrigue, arrostar as tempestades públicas entre suas ondas, até sucumbir decrépito, a viver no ócio prazenteiro e na tranquilidade”, em referência a todos aqueles que preferiram sacrificar-se em prol do bem comum do que preservar a sua vida por muito tempo. Roma é a chama de civilização do mundo e todo o romano deve ser responsável pela sua protecção. Mais do que ninguém, o legionário deve encarnar isso e recordar-se disso nos momentos em que estiver a combater os bárbaros que pretendem apagar essa chama.

Depois disto, ainda queres ser um legionário?

ALISTA-TE!

NOME________________________________________________________

DATA DE NASCIMENTO____________

CIDADE_______________                 PROVÍNCIA__________________

APTIDÕES____________________________________________________

EXPERIÊNCIA ANTERIOR NA LEGIÃO ROMANA__________________

PROVÍNCIA PREFERENCIAL PARA COLOCAÇÃO (Assinalar com I, II, III e IV as que mais lhe agradam)

BRITÂNIA EGIPTO
HISPANIA BÉTICA CIRENAICA E CRETA
GÁLIA BELGA LUSITÂNIA
HISPÂNIA TARRAGONENSE SÍRIA
ILÍRIA PANÓNIA
GALLIA NÓRICA
ITALIA DALMÁCIA
MACEDÓNIA-AQUEIA DÁCIA
GALÁCIA GÁLIA AQUITÂNIA
BITÍNIA TRÁCIA
ARÁBIA PETREA FRÍGIA
NUMÍDIA GERMÂNIA INFERIOR
GERMÂNIA INFERIOR    

Nota: Esta é uma ficha de inscrição na Legião Romana fictícia baseada na imaginação do autor.
Junho 2012

Cleto Saldanha


 

curso_filosofia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 
  Nova Acrópole  
  imagem  
  CURSO FILOSOFIA PRÁTICA
A Sabedoria Viva das Antigas Civilizações
 
   
  Vide Programa do Curso  
 

  ACTIVIDADES n.a. EM PORTUGAL  
 

a

 
  Aveiro  
  Braga  
  Coimbra  
  Lisboa  
  Oeiras-Cascais  
  Porto  
   
  Notícias  
     

  NOVA ACRÓPOLE INTERNACIONAL  

  Anuários  
  Resoluções da Assembleia Geral  
     
  Perguntas Frequentes  
   
     
  Nova Acrópole Internacional  
     

SITES N.A. EM PORTUGAL

Porto
Coimbra
Aveiro
Braga
 

  outros cursos  

   
  Arte de Falar em Público  
  Cursos de Matemática e
Geometria Sagradas
 
  Florais de Bach  
  Outros Cursos  
     

  REVISTA ACRÓPOLE  

   
     

  NOVIDADES EDITORIAIS  

  TÍTULOS PUBLICADOS  
   
 

 
© Nova Acrópole 2009 | Optimizado para monitor 1024X800 | Mapa do site | Webmaster