A Nova Acrópole participou na operação nacional «Sete Dias com os Media»

«Todo o mundo é composto de mudança» escrevia o nosso grande vate lusitano, mas a essência do Ser humano permanece, e sempre é necessário questionarmos a tela que o «ar do tempo» nos mostra. Assim, propomo-nos reflectir em conjunto sobre o «Ser e o Parecer», a «Realidade e a Ilusão», o «Vício e a Virtude na Tecnologia», temas bem actuais onde poderemos encontrar respostas, ou novas perguntas, que nos aproximem da sabedoria viva que se mantém para além das modas. Participe!

Iniciativas

Diálogos sobre Ser ou Parecer: a nova realidade da Internet e das Redes Sociais
Nova Acrópole de Lisboa

Local: Sede da Nova Acrópole de Lisboa (Rua Joaquim António de Aguiar, No 35 – 2o Dto. 1070-149 Lisboa)
Data: dia 4/5 | Sexta-feira | 19h30

Entrada Livre, mediante inscrição para o e-mail:

Objetivos
Realizar uma análise sobre como a internet e as redes sociais modificaram a nossa forma de vida e costumes, criando novos perfis sociais e profissionais. Debater sobre a incidência das novas tecnologias digitais na nossa vida quotidiana e o efeito que isso produz nos jovens.

Tecnologia — entre o vício e a virtude
Nova Acrópole de Viseu

Local: Sede da Nova Acrópole de Viseu (Largo António José Pereira, 33)
Data: dia 9 de Maio | quarta-feira | às 20h30

Entrada Livre

Objetivos
Levar à reflexão sobre as questões inerentes ao modo como nos relacionamos hoje em dia com as novas tecnologias e os desafios que estas nos colocam de não se tornarem num drama das sociedades actuais com uma desumanização das relações interpessoais, mas que as saibamos usar.

CAFÉ FILOSÓFICO: O que é a realidade? o que é a ilusão? Na vida, nas redes sociais, no amor, ….
Nova Acrópole Oeiras-Cascais

Local: Cascais Jazz Club (Largo Cidade de Vitória Nº36 2750- 642, 2750-319 Cascais)
Data: dia 7 de Maio | segunda-feira | às 20h30

Entrada livre mediante inscrição prévia para: oeiras-cascais@nova-acropole.pt

Objetivos
Afinal, realmente, o que é a realidade?
O que é a ilusão? E a desilusão? Como nos afectam?
Que caminhos na vida nos fecham e nos abrem?
Qual o sentido do neologismo «post-truth»? E as redes sociais, aproximam-nos ou afastam-nos da riqueza de vivermos o amor?
Cultivando a arte de perguntar e de encontrar novos horizontes, iremos (todos!) debater estas e outras questões.