Agrimony (Agrimónia)

 

 

 

Grupo: Hipersensibilidade

 

Relação arquetípica: “A Máscara”, máscaras que ocultam e revelam ao mesmo tempo.

 

“Para pessoas joviais, de bom humor, às que apreciam a paz e se angustiam perante discussões e lutas até ao ponto de renunciar muitas coisas para as evitar. Ainda que tenham preocupações e se sintam com a mente e corpo turvados, ocultam as suas penas por detrás do seu bom humor e das suas brincadeiras; consideram-se bons amigos. Tomam álcool ou drogas em excesso com frequência para se estimularem e continuarem a ultrapassar as suas adversidades com boa disposição.”

 

Dr. Bach

 

 

 

Da família das rosáceas, a agrimónia tem uma grande tradição como planta medicinal no tratamento de doenças hepáticas e para facilitar a digestão; cura a diarreia ou neutraliza os venenos. Também é indicado para tratar a garganta e problemas afónicos. A agrimónia tem umas pequenas folhas amarelas, de aroma agradável, que nascem entre Junho e Agosto. Estas florinhas pegadas à espiga mediante um caule tão curto vivem só uns dias. ”. Os anglo-saxónicos denominavam-na de “garclive” (lança fendida) e os médicos franceses fabricavam com ela “eau d’ arquebuscade” que servia para curar as feridas produzidas por balas de arcabuz.

 

Bach deve ter reconhecido nela características Jupiterianas: a alegria, a capacidade de desfrutar da alegria, o optomismo e um espírito sensato e sábio com as características de um estado positivo de Júpiter. Quando a alegria de viver está envenenada pelo sofrimento e desassossego interior ou alterada artificialmente pelo álcool e pelas drogas (venenos hepáticos) tratar-se-á de um estado Júpiter negativo.

 

 

Como é uma pessoa Agrimony?

 

O estado “agrimony” é difícil de diagnosticar já que os índividuos afectados não contam toda a verdade às pessoas a quem pedem ajuda. Quando falam dos seus problemas fazem-no de uma forma superficial, tentam reduzir a importância da sua doença e fazem brincadeiras com os resultados graves.

 

Torna-se necessário desenvolver uma eficaz capacidade de observação que nos revele o seu estado através de atitudes tais como uma pessoa que se queixe de inquietude interna e no entanto pareça tranquila externamente, ou crianças cujas lágrimas secam rápido e depressa voltam a estar alegres enfrentando situações desagradáveis com surpreendente facilidade. As pessoas com obesidade crónica ou as dietas “yo-yo” também indicam a a existência de um conflito emocional que se compensa comendo. Em geral, as pessoas “agrimony” possuem algum tipo de vício oculto.

 

O mundo desde o seu ponto de vista

 

A pressão emocional e o desassossego, manifestam-se nestas pessoas com o tamborilar nervoso dos dedos, o tremer das mãos, tiques nervosos ou tensão mandibular enquanto dormem. Também têm problemas para conciliar o sono, já que tudo o que reprimiram durante o dia aflora à superfície durante a noite.

 

Por esta razão, é muito normal nestas pessoas, ficar acordado até altas horas da noite fazendo alguma actividade que o consiga distrair. São propensos ao álcool, a comer em excesso e às drogas porque os ajudam a fugir dos seus temores. Quanto mais difíceis as coisas se tornam à sua volta, maiores esforços faz o “agrimony” para manter as aparências, inclusive se isso o leva a realizar sacrifícios para manter a paz e a tranquilidade. Inclusive nas circunstâncias mais difíceis, tratará de ver o lado positivo da situação. Isto converte-o “na alma das festas”, ainda que por dentro o “agrimony” chore de dor. Evitará o enfrentamento a todo o custo.

 

Inconscientemente, as pessoas “agrimony”, têm problemas para relacionar-se com os demais amiúde, devido ao medo que subjaz nelas em revelar demasiado de si próprias. Por esta razão, as suas relações são superficiais com frequência já que mantêm sempre uma distância pois têm medo das emoções verdadeiras. Se esta situação de não revelar nunca os seus sentimentos se torna crónica, o indivíduo corre o risco de nunca chegar a conhecer-se a si próprio, nem conhecer os seus verdadeiros sentimentos e necessidades. Devido à enorme pressão interna que estes indivíduos suportam, tendem a ficar cada vez mais tensos. Aparecem assim sintomas físicos que, de alguma maneira, simbolizam esta tendência a reprimir: prisão de ventre, incontinência, bexiga nervosa ou micção dolorosa.

 

ASPECTOS POSITIVOS DE AGRIMONY

 

Proporciona a verdadeira alegria e harmonia interior. Ajuda-nos a sermos honestos connosco mesmos e a encarar o lado mais obscuro da nossa personalidade. Aprendemos a tomar consciência dos conflitos. Proporciona uma visão mais transcendente da vida.

 

QUANDO A EMOÇÃO ESTÁ EM DESEQUILÍBRIO

 

Reprime todo o negativo e procura esquecer os seus problemas.

Escondem as suas preocupações com o humor.

 

 

 

FRASES TÍPICAS DE UM “AGRIMONY”

 

Não quero carregar os demais com os meus problemas, por isso guardo-os para mim.

Tenho medo de abrir-me com os demais.

Tenho medo de contar coisas sobre mim.

A minha vida gira em torno do princípio “continua sorrindo”, assim me educaram.

Não permito que alguém estabeleça uma relação íntima comigo.

No trabalho coloco uma máscara que às vezes mais parece um muro.

Tudo vai maravilhosamente… estou muito bem.

 

 

 

Bibliografia:

 

Novas Terapias Florais de Bach. Edições Sirio. Autor: Dietmar Kramer.

Os segredos das Flores de Bach. Edições Taschen. Autor: Jeremy Harwood

A cura pelas flores. Edições Edaf. Autor:Dr. Edward Bach.

Notas do Seminário ministrado pela terapeuta Mª del Mar de la Oliva.

 

 

 

Carmen Morales

Investigadora e Terapeuta de Florais de Bach

.