A Nova Acrópole Braga realizou uma caminhada filosófica em Sistelo contemplando toda a beleza da região. Foi uma caminhada de reflexão e consciência de si mesmo, de cada passo e movimento dado numa caminhada em que assim como a vida o caminho, às vezes era sinuoso outras mais acessível. A caminha teve momentos introspetivos e de reflexão conjunta. Uma caminhada filosófica que se poderia também dizer que também foi uma caminhada pela consciência nas suas várias dimensões a física, do meio, interna e das pessoas que caminhavam lado a lado. Uma consciência física com a perceção de cada movimento, de cada passo dado e de gestão de esforço. Uma consciência pelo meio desde o rio, a vegetação, o vento, os animais, as pontes, as flores, o sol e tudo quanto nos rodeava e fazia despertar os sentidos. Uma consciência interna na harmonia e comunicação na experiência sensitiva de tudo que nos rodeava em transposição para nós mesmos, nossos passos, nossas decisões e emoções e consciência de nós mesmos em cada momento da caminhada filosófica. Por fim, uma consciência partilhada de algumas reflexões que cada um retirou dos vários elementos que a caminhada proporcionou e de atenção e auxílio em momentos mais trabalhosos da caminhada. Foi um belo dia de comunhão com a natureza e de confraternização que permitiu recarregar baterias, reconhecermo-nos nos outros e na natureza com um ser integrante de um mundo que por vezes pode ser tão bonito como um poema, um poema escrito por todos nós.