Campo, Viseu 24/08/2019 Escolhemos, para a primeira das nossas Caminhadas Filosóficas, a belíssima Rota do Quartzo, na freguesia do Campo, em Viseu, pela sua beleza e riqueza histórico-cultural. O percurso teve início na Junta de Freguesia do Campo, de onde seguimos para o coração da povoação de Vila Nova. Aqui, pudemos observar e comentar alguns fontanários, espigueiros, eiras, cruzeiros e capelas, que nos serviram de analogia para múltiplas realidades da personalidade e da natureza humanas, e que nos foram guiando magicamente até à simbólica entrada da zona florestal.

Esta entrada num mundo mais oculto, mais verdadeiro e mais convidativo à introspecção, levou-nos a desfrutar de uma paisagem sobremaneira envolvente, onde as cores, as sombras, os aromas e as formas se multiplicam, acompanhando-nos e elevando-nos até aos pontos de maior referência desta freguesia, primeiro o Museu do Quartzo, e depois o Monte de Santa Luzia, sem esquecermos o seu antiquíssimo e misterioso Castro! Após a subida, e cientes de que cada um de nós tem direito à vista do local que é capaz de alcançar, fomos presenteados com a indescritível vista sobre a já iluminada cidade de Viseu. Tudo isto nos levou à certeza de querermos regressar a este lugar mágico e a esta viagem, tantas vezes mais interior do que exterior, pois este «ar puro» dos locais elevados acompanha-nos na descida e recorda-nos, quando estamos cá em baixo, que podemos sempre voltar a subir e ver a vida de uma outra perspectiva. Obrigado a todos aqueles que nos brindaram com a sua companhia, alegria e entusiasmo. Pois é mesmo verdade o que se diz…. que quando caminhamos juntos, a jornada torna-se mais fácil. E de que maneira!

Veja todas as fotografias aqui.