A Nova Acrópole de Coimbra celebrou o Dia Mundial da Filosofia com uma série de eventos destinados a explorar e destacar o papel transformador da filosofia na vida cotidiana.

A conferência intitulada “A Filosofia é para todos”, proferida por José Ramos na Casa Municipal da Cultura de Coimbra, proporcionou uma abordagem ao vasto mundo da filosofia. A sessão não se limitou a conceitos teóricos, mas concentrou-se na compreensão de como a filosofia pode ser aplicada de maneira prática no quotidiano. Destacou-se a importância do desenvolvimento do pensamento crítico, proporcionando aos participantes uma ampliação da perspetiva sobre o mundo e sobre si mesmos. A conferência enfatizou como os princípios filosóficos continuam a ser relevantes nos desafios da sociedade moderna.

Além desta conferência, a Nova Acrópole ofereceu três “Ateliers: Filosofia em Movimento”, proporcionando oportunidades únicas para explorar a filosofia através de diferentes formas de arte.

  1. Modelagem: Dar forma aos teus sonhos

No atelier de modelagem, orientado por Françoise Terseur, os participantes tiveram a oportunidade de expressar criatividade e sensibilidade, transformando materiais maleáveis em obras de arte. Esta atividade destacou como a modelagem pode ser uma metáfora para a moldagem de sonhos e como a reflexão é essencial no processo criativo.

  1. Filosofia como processo criativo através da escrita

Este atelier, desenvolvido por Andreia Mariano, proporcionou uma experiência única, explorando a filosofia através da escrita criativa. Os participantes foram desafiados a utilizar a escrita como um processo criativo que envolve argumentação, análise, interpretação e imaginação. A escrita criativa foi apresentada como uma ferramenta para explorar e transformar a realidade através do pensamento crítico e criativo.

  1. A escuta musical como diálogo interior

A última atividade envolveu a música como meio para expressar e compreender emoções, pensamentos e experiências. O atelier foi desenvolvido por José Ramos, tendo a música sido apresentada como um convite ao diálogo interior, permitindo que os participantes refletissem sobre si mesmos, suas memórias, sonhos e desafios. O atelier explorou como a música pode ser uma porta de entrada para a filosofia.

Estas atividades proporcionaram uma jornada única aos participantes, incentivando-os a sair da sua zona de conforto intelectual, questionar inquietações e abraçar a busca pelo conhecimento e sabedoria. A Nova Acrópole de Coimbra reitera assim o compromisso de tornar a filosofia acessível a todos, promovendo uma compreensão mais profunda do mundo, um desenvolvimento individual e uma convivência saudável e enriquecedora.