Notícia referente à Conferência Religião e Magia no Antigo Egipto

Na passada quinta-feira dia 2 de junho de 2022, o Palácio Marquês de Pombal em Oeiras foi inundado de ensinamentos deixados pelo professor Jorge Ángel Livraga, Fundador da Organização Internacional Nova Acrópole, sobre “Religião e Magia no Antigo Egipto”.

Numa conferência que teve por base o livro com o mesmo nome (https://www.nova-acropole.pt/produto/religiao-e-magia-egipcia/) o professor Antony Capitão guiou os presentes numa viagem pela “sagrada terra de Kem”, os seus Deuses, Símbolos, Mitologia e Magia.

Iniciou com um convite à “meditação” sobre o significado do “caracol terrestre, que aparece por vezes esculpido em algumas das cavernas próximas de Abidos. O caracol é o emblema do Tempo e da Intuição; e que tem os olhos afastados da cabeça: a Intuição, o conhecimento obtido por cima das coisas mentais”.

Este foi o mote para o que se pode considerar a essência de toda a conferência, uma reflexão sobre a espiritualidade, presente nos emblemas do antigo Egipto representados, entre outros, por imagens de animais e objetos.

A narrativa de Osíris que fala de como este Deus deixou uma perna para entreter o crocodilo que lhe bloqueava o caminho para o Amenti, remete para a tomada de consciência que também o homem na sua caminhada tem de deixar algo, que por vezes lhe é muito querido, mas que o está a bloquear.

O escaravelho Khepri que está relacionado com o discípulo que trabalha arduamente, que se arrasta pela terra e pela lama e em determinado momento abre as suas asas e voa, representando assim a ressurreição.

Osíris, Ísis, Horús, Anúbis, Seth, a Chave da Vida, o Livro da Oculta Morada, a Mumificação, os Vasos Canópicos e a Confissão Negativa são apenas uma parte dos emblemas da Religião e Magia do Antigo Egipto desvelados sobre uma temática que convida a uma reflexão profunda. Reflexão esta que poderá ser o inicio da caminhada para que cada ser humano se aproxime da mensagem com que o professor Antony Capitão encerrou esta conferência: “Deuses sois”.