Na sexta-feira 11 de Março, fomos atraídos para uma viagem no tempo ao assistir o documentário realizado pela AO NORTE, com o título DOS CASTROS, no auditório da Biblioteca Lúcio craveiro da Silva. Percorremos as estações arqueológicas dos castros situados na península ibérica, mais precisamente na região Entre Douro e Minho onde estão aglomerados os castros desta herança patrimonial.
Os castros são vestígios das culturas pré-romanas que nos permitem refletir sobre as formas de vida diferentes das que hoje conhecemos; faz-nos relembrar a criatividade e curiosidade intrínseca ao ser humano desde a sua génese que esteve na base da evolução dos povos, enquanto cidadãos a quem é atribuído o papel de criação da cultura como forma de identidade: “As civilizações são os estados extremos e mais refinados aos quais pode chegar a espécie humana capaz de crescente humanização e compreensão do universo que nos cerca”.
Tivemos a oportunidade de ouvir e conversar com o arqueólogo Gonçalo Cruz que, com muito entusiasmo, acrescentou mais conhecimento, saciando algumas curiosidades do público.
No dia seguinte, Gonçalo Cruz levou-nos por uma visita guiada por dois dos principais monumentos da época anterior à romanização, o Balneário Pré-romana da Estação e a Fonte do Ídolo.
Agradecemos ao Arqueólogo Gonçalo Cruz pela disponibilidade e ao Município de Braga pelo apoio à realização desta atividade.