GAIA, a Terra ou a Matéria a partir da qual tudo se origina, costumava ser representada como uma mulher gigantesca, nutriz e criadora do homem mortal, munida com o dom divinatório e profético e guardiã dos juramentos. Ela desdobrou-se, originando uma contraparte celestial de si mesma: URANO ou o Céu Estrelado, com quem se une para formar a Primeira Dinastia Olímpica. GAIA, o trilho que ontem fizemos aproximou-nos literalmente a todas as dimensões da Beleza, Vida e Magia da MÃE TERRA. As imagens apenas exprimem um ínfimo da necessidade que temos de preservar a Natureza, e da necessidade fundamental de tomarmos consciência que fazemos parte da mesma e como tal não somos adversários nem um elemento estranho. Não podemos permitir que estas imagens sejam um dia memórias do passado, não podemos privar as gerações futuras de se envolverem no abraço maternal deste belo planeta. EMBORA AS POLITICAS DE DEFESA DA NATUREZA SEJAM ESSENCIAIS E FUNDAMENTAIS, NÃO SÃO SUFICIENTES, A CHAVE ESTÁ NA EDUCAÇÃO. É URGENTE EDUCAR O SER HUMANO E REDUZIR OS SEUS INSTINTOS EGOÍSTAS E MATERIALISTAS, FAZÊ-LO VER QUE O MAIOR TESOURO A SER OSTENTADO ESTÁ NO SEU INTERIOR, OU SEJA, AS SUAS VIRTUDES. A MÃE NATUREZA É UMA EDUCADORA NESTE PROCESSO. Nova Acrópole Aveiro – www.novaacropoleaveiro.org