O domingo dia 20 de Maio pelas 10h, começou a primeira Limpeza de Praia da Nova Acrópole de Lisboa, a cargo do Biólogo João Pedro Pio, voluntário da Associação, na Nova Praia na Costa da Caparica.
Inicialmente trocaram-se algumas ideias breves, sobre o perigo das microfibras de plástico, a importância de comprar artigos reciclados e, por fim, o conceito filosófico avançado pelo fundador da Nova Acrópole, Jorge Ángel Livraga: Um lugar para cada coisa, e cada coisa no seu lugar. Ou seja, não há nada de inerentemente mal no plástico, apenas que uma substância que tem uma duração e resistência incríveis não deveria nunca ser usado em artigos descartáveis.
Terminada a breve introdução, formámos equipas de dois e iniciámos a longa tarefa de apanhar à mão tudo o que não pertencia ao areal. Debaixo do calor e dos olhares curiosos, recolheram-se cordas, palhinhas, tampas, beatas, fios, pauzinhos de cotonete, bocados de plástico, bolinhas dos sacos desumidificadores, toalhitas para as mãos, e tudo mais que possam imaginar. Apesar de inicialmente acreditarmos que conseguiríamos avançar alguns quilómetros, a verdade é que a densidade de lixo era tal que não conseguimos ir tão longe. Pelo caminho fomos travando conversa com curiosos que nos perguntaram o que estávamos a fazer e, com olhar chocado, percebiam que cada um dos cem pauzinhos de plástico que tínhamos nos sacos eram na verdade paus de cotonetes que haviam sido deitados sanita abaixo. A nós acabou por se juntar uma investigadora Polaca que estava a recolher microplásticos a fim de estimar a densidade que haveria nos vários quilómetros de areal. No final devemos ter conseguido recolher perto de 10kg de lixo, e apesar da certeza que muito ficou para trás, juntos conseguimos deixar a praia um lugar mais limpo.