Decorre desde o dia 26 de Julho o ciclo de actividades de Verão “Conversas no Jardim”, organizado pela Nova Acrópole de Lisboa.

A 2 de Agosto, devido ao calor que se fez sentir na cidade de Lisboa, o cenário em torno do qual se desenvolveu a atividade foi alterado. Do Parque Eduardo VII subiu-se à sede da Nova Acrópole, situada a apenas 1 minuto do ponto de encontro.
Foi João Pedro Pio, voluntário da Nova Acrópole, o responsável por apresentar o tema: O Homem como parte da Natureza.
Depois da partilha das suas reflexões, nomeadamente sobre o desligamento do ser humano em relação a todos os outros elementos da Natureza; a síndrome do descartável aplicada a tantos aspectos das nossas vidas; a  falta de cumplicidade e responsabilidade e o que as origina; surgiu um debate de ideias que incidiram sobre o papel do ser humano na conservação e regeneração da Natureza – da qual é parte integrante – e sobre o impacto que as nossas pequenas grandes acções podem ter.
Um dia depois da data atribuída ao esgotamento de recursos naturais para o ano 2018, debateram-se pontos de vista sobre a ideia por detrás da palavra “recurso” e da relação com a Natureza que daí advém.
João Pedro Pio fechou a actividade com uma mensagem que talvez possa ser o mote de uma mudança de atitude: o planeta Terra não tem de ser salvo, mas tem sim de ser amado.
As “Conversas no Jardim” irão realizar-se todas as quintas-feiras, às 19h, no Parque Eduardo VII, de 26 de julho a 23 de agosto. 
O ponto de encontro é a “Casa da Flor”, antiga casa dos jardineiros do Parque e recente cafetaria desactivada (imediatamente em frente à sede da Nova Acrópole, junto aos semáforos).