Descrição

«Neste início do terceiro milénio confirma-se o interesse crescente pelo conhecimento profundo e esotérico do Homem e da Natureza. Os Antropólogos – que ao estudarem as tradições e os símbolos das civilizações antigas reconheceram a imensa Sabedoria hermética dos nossos ancestrais – falam mesmo de um “Regresso de Hermes”. Este regresso do espiritual e a sua tendência para se harmonizar com o conhecimento científico é, efectivamente, um prenúncio de uma nova era.

Jorge Angel Livraga, como filósofo e investigador, descreve-nos de forma magistral nesta obra, a sua própria experiência nesse mundo maravilhoso mas real dos Espíritos da Natureza. Na História Universal são em grande número aqueles que se referiram a este plano subtil da Natureza. Platão, Leonardo Da Vinci, Paracelso, Geber… estão entre eles.
Também as religiões se referem a estes ‘Espíritos da Natureza’ que estão presentes nos anais de todos os povos. Sobre este facto o autor diz-nos o seguinte:

O mais curioso de tudo isto é que em povos tão heterogéneos, os Espíritos da Natureza eram representados de maneira semelhante nas suas distintas interpretações artísticas. Na tradição tanto se fala destes mesmos Espíritos da Natureza na Europa central do séc. XV, como no coração da Índia do 2.º milénio a.C.
Se tivermos em conta que muitos destes grupos humanos não se conheciam e nem sequer suspeitavam das suas mútuas existências, o facto de haverem tantos pontos de coincidência nas descrições dos Espíritos da Natureza leva-nos a afastar toda a hipótese de casualidade.
“»