Dia 6 de Junho 2021
Com saída marcada às 9h00 da sede da Nova Acrópole, rumámos em direcção ao interior com destino à Serra da Aboboreira. Por entre os concelhos de Marco de Canavezes, Baião e Amarante ergue-se este contra-forte da Serra do Marão.

Tendo como guia o nosso amigo Augusto Barbosa da Associação Amigos do Rio Ovelha, fomos levados até ao abrigo de montanha da Venda da Giesta. Partindo daqui, iniciámos um percurso pedestre de alguns kilómetros que incluía passagem pelos Moínhos de Água de Soalhães.

Caminhada rejuvenescedora neste trilho que por vezes cruza espaços bucólicos de vegetação cerrada e águas correntes, com um grau de dificuldade médio, onde destreza, equilibrio e resistência foram qualidades que não faltaram aos participantes. Após o picnic no abrigo de montanha, o plano era visitar o planalto da Serra e os vestígios megalíticos que aí se encontram.

O extenso planalto abre-nos as vistas para horizontes amplos e vastos e mais ou menos na sua zona central, qual acrópole de toda a Serra, está implantado o monumento mais importante da Aboboreira, a anta de Chã de Parada, centro ou foco de todo o vasto complexo megalítico, segundo a arqueologia do período neolítico, que aqui podemos encontrar.